Posted tagged ‘IPCA Belém’

Consumidor em alerta: Belém tem a maior inflação do país

9 de dezembro de 2010

Alta nos preços em todo o país, mas em Belém a inflação anda  assombrando o consumidor. Na capital paraense, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, o Ipca, ficou em 1,40% no mês de novembro, acima da média nacional que ficou em 83%. No acumulado do ano, Belém registrou um reajuste nos preços de 6,45%, enquanto o índice do país ficou em 5,25%. Belém é a capital pesquisada que teve maior inflação no acumulado do ano.

O grupo Alimentação e Bebidas, assim como no mês anterior, é o responsável pela alta no índice nacional. O grupo passou de 1,89% em outubro para 2,22% em novembro. O grande vilão para o bolso do consumidor foi a carne, que teve um aumento de 10,67% (em média) a mais por cada quilo. 

O preço do frango também ficou mais salgado para o consumidor. Passou a custar 3,35% a mais no mês de novembro. Outros alimentos também apresentaram forte aumento como o açúcar cristal, que passou para 8,57% em novembro, e o refinado para 6,52%.

O Feijão Carioca, que mês passado teve forte aumento, ficou 6,64% mais barato em relação a outubro, embora, considerando o preço do quilo, praticamente dobrou em relação a dezembro de 2009 – 95,85% mais caro. Os alimentos que tiveram maior queda nos preços são o Tomate (-3,84%), arroz (-1,22%) e cebola (-3,95%).

Fonte: http://www.ibge.gov.br/home/

Anúncios

Alta nos preços assombra consumidor paraense

10 de novembro de 2010
O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, o Ipca, fechou o mês de outubro em Belém com 0,96%, acima do indicador do mês de setembro que ficou em 0,36% e acima também da média nacional, que fechou em 0,75%. Confira na tabela abaixo:
 

O preço do feijão carioca aumentou 31,42% no mês de outubro.

O aumento do índice no mês teve 0,43 ponto percentual de contribuição dos alimentos, o que significa que o grupo respondeu por 57% do índice. No mês de outubro a maior taxa foi do grupo “Alimentação e Bebidas”. O preço do feijão carioca, o mais consumido no País, aumentou 31,42% no mês de outubro. Na soma do aumento no ano o preço deste feijão mais do que dobrou, com alta de 109,78%.

Os combustíveis também estão mais caros, subindo 1,56% e ficaram na segunda posição na ordem das contribuições, com 0,07 ponto percentual. O litro do etanol está custando 7,41% a mais do que no mês passado, pressionando o preço da gasolina, que aumentou 1,13%.

Belém apresenta queda no índice dos preços

13 de setembro de 2010

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, o Ipca, do mês de agosto, registrou 0,04%, taxa muito próxima ao mês anterior quando o resultado ficou em 0,01%.O acumulado do ano está em 3,14%, acima dos 2,97% referentes a igual período de 2009.

O preço dos alimentos teve queda com variação de -0,24%. Porém, alguns alimentos mostraram sinais de alta, como carnes, que, com variação de 2,11% em agosto, foi o item de maior contribuição no índice do mês. Também tiveram alta itens como o óleo de soja (2,67%), o pão francês, (1,08%) e o frango (0,82%).  E pra quem gosta de comer na rua, a refeição fora do domicílio teve reajuste de 0,55%.

Dentre os índices regionais, Belém, teve variação negativa de -029%, abaixo que a média nacional, acumulando no ano um reajuste de 3,61%.

Fonte: www.ibge.gov.br

IPCA de julho fica em 0,01%

6 de agosto de 2010

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, o Ipca, referente ao mês de julho, fechou em  0,01%, índice muito próximo ao de junho (0,00%). Com esse resultado, o acumulado do ano está em 3,10% de aumento dos preços, acima dos 2,81% do mesmo período de 2009.

Na análise dos índices regionais Belém fez o mesmo movimento do mês anterior, mais uma vez acima da média nacional, ficando no mês de julho com 0,05%. O maior índice regional foi o de Curitiba (0,37%), enquanto o menor foi o de Salvador (-0,39%).

Os alimentos apresentaram variação negativa de -0,76% – embora essa variação negativa seja com menor intensidade do que no mês anterior, quando o resultado esteve em -0,90%. Vários produtos alimentícios ficaram mais baratos em relação a junho como o tomate, com -23,90%. As frutas, no geral, tiveram aumento nos preços, com alta de 1,13% em julho, assim como as carnes, que tiveram variação positiva de 0,33%.

Fonte: http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=1683&id_pagina=1

IPCA fica em 0,0% em junho e Belém situa-se acima da média

9 de julho de 2010

O índice nacional de Preços ao Consumidor Amplo, o IPCA, fechou o mês de junho sem variação, com 0,0%. Foi o índice mais baixo desde junho de 2006, quando ocorreu deflação de 0,21%. Belém está acima da média nacional com 0,13%.

No acumulado do ano, enquanto a média nacional é de 3,09%, na capital paraense o índice ficou em 3,85%.  Os alimentos, que tiveram alta em função de questões climáticas no mês anterior, tiveram decréscimos e foram os principais responsáveis pela forte desaceleração do IPCA em junho.

Dentre os índices regionais, os mais baixos foram registrados nas regiões metropolitanas de Porto Alegre e Curitiba (com -0,15% em cada uma), em virtude da queda nos preços dos combustíveis. O índice mais alto foi o de Brasília com 0,38%, em razão do aumento de 13,44% nas passagens aéreas.

Belém tem queda no IPCA do mês de abril

11 de maio de 2010

Belém teve uma queda do IPCA no mês de Abril. Enquanto o índice nacional teve variação de 0,57%, acima do mês de março, a capital paraense teve variação de 0,58%, valor inferior aos 0,70% do mês anterior. 

Embora, em abril, Belém tenha apresentado uma queda no aumento de preços, no acumulado do ano a cidade está acima da média nacional: Belém tem acumulado de 3,49% enquanto o mesmo índice do Brasil é de 2,65%.

O aumento no preço dos remédios, a alta da alíquota do IPI sobre a compra de automóveis e a entrada no mercado dos novos artigos de vestuário foram os responsáveis pela alta do IPCA.

Para cálculo do índice do mês foram comparados os preços coletados no período de 30 de março a 28 de abril de 2010 com os preços vigentes no período de 26 de fevereiro a 29 de março de 2010 (base).

Belém tem redução do Ipca no mês de março

9 de abril de 2010

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, o Ipca, do mês de março teve variação positiva de 0,52%, abaixo da taxa de 0,78% do mês de fevereiro. O acumulado do primeiro trimestre do ano, até o mês de março ficou em 2,06%.  

Belém apresentou variação positiva de 0,70% em março, taxa inferior ao mês de fevereiro, que foi a mais alta dentre os índices regionais com 1,37%. No ano Belém teve um reajuste nos preços de 2,90%, superior a média do país, citada acima (2,06%).  

A redução no IPCA pode ser explicada pela ausência do efeito do grupo Educação, que concentrou alta de 4,53% em fevereiro. Por outro lado, os preços dos alimentos continuaram subindo.

Para cálculo do índice do mês foram comparados os preços coletados no período de 26 de fevereiro a 29 de março de 2010 com os preços vigentes no período de 29 de janeiro a 25 de fevereiro de 2010.

Fonte: http://www.ibge.gov.br